07 fevereiro, 2017

As Crônicas de Nárnia

Postado por Camila Rafaela Felippi às 2/07/2017 12:50:00 PM
A pergunta é: porque nunca terminaram de gravar os filmes? O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa não é a primeira parte do conto. Nárnia envolve muito mais do que Lúcia, Pedro, Edmundo e Susana. A ordem correta segue abaixo. CONTÉM SPOILER!

O Sobrinho do Mago
Sinopse: Tudo começa quando André Ketterley cria anéis mágicos. Seus sobrinhos, Digory e Polly que estavam bisbilhotando o tio, começam a desordem. Polly serve como uma cobaia para André, que através dos anéis, a manda para outro mundo. Digory vai atrás da prima para salvá-la, mas acabam se metendo em mais confusão ainda liberando a feiticeira branca, Jadis, de Charn, e transportando-a para Londres. Depois de todos os problemas possíveis, o tio e as crianças conseguem transportar a feiticeira para um mundo novo – o qual Aslam estava trabalhando para construir: Nárnia. Ao fim do conto, ao sair de Nárnia, Digory leva uma maça mágica para sua casa com o objetivo de curar sua mãe que estava doente. A mulher se cura e depois as sementes da fruta são plantas no quintal da casa – assim, anos depois se torna uma árvore que serviu como madeira para construir um guarda-roupa.

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-roupa
Sinopse: A continuação do primeiro livro se passa anos depois, com quatro crianças (Lúcia, Pedro, Edmundo e Susana) morando em uma antiga casa, com o professor Digory. Em uma simples brincadeira de esconde-esconde, a pequena Lúcia decide se esconder dentro de um antigo guarda-roupa e para sua surpresa descobre Nárnia. Logo de cara faz amizade com um fauno, Sr. Tumnus, que lhe conta tudo o que pode sobre seu mundo, inclusive sobre o inverno sem fim (uma maldição criada pela feiticeira branca). Quando a menina volta para a casa as outras crianças não acreditam nela. Até que Edmundo decide verificar por conta própria. Diferente de Lúcia, o menino não tem sorte e acaba conhecendo a feiticeira que o engana – ele acaba brigando com os irmãos e se juntando à ela. Quando o garoto percebeu que estava conspirando para o mal, já era tarde demais. Porém, as outras crianças juntamente com Aslam conseguem derrotar a feiticeira. Com Nárnia liberada, Lúcia, Pedro, Edmundo e Susana são nomeados como reis e rainhas. Anos se passam naquele mundo e somente após muito tempo o quarteto acaba, acidentalmente, abrindo a porta do antigo armário – voltando a ser tudo exatamente como era antes em Londres (inclusive suas idades).

O Cavalo e Seu Menino
Sinopse: O conto deste livro se passa durante o reinado de Lúcia, Pedro, Edmundo e Susana – porém não tem estes como personagens principais. O herói da vez é Shasta, um rapaz que vivia na Calormânia com seu suposto pai, Arsheesh, que na verdade o adotou quando era bebê. Um dia, um cavaleiro aparece e deseja comprar o garoto como escravo. O intrigante é que o cavalo, Bri, é falante e quer fugir para voltar ao seu país, Nárnia. Bri e Shasta decidem fugir durante à noite e se juntam as novas companheiras Aravis e a égua Huin (que tem os mesmos objetivos). Durante a aventura, eles descobrem um plano do príncipe da Calormânia de invadir Nárnia através de Arquelândia e se casar com Susana. Após muitas aventuras para impedir o plano do calormano, os garotos conhecem Aslam, e Shasta descobre que na verdade é filho do rei de Arquelândia e que tem um irmão gêmeo chamado Corin. Shasta se torna o novo (perdido) herdeiro de Arquelândia e descobre seu verdadeiro lugar na vida.

Príncipe Caspian
Sinopse: Após as crianças voltarem ao seu mundo, um ano se passou em Londres – porém, em Nárnia já havia se passado mais de mil anos. Em um dia aparentemente comum, os garotos estão em uma estação de trem para irem à escola quando são chamados para voltar à Narnia. Ao retornarem descobrem que muitos anos se passaram e que os telmarianos (uma espécie de pirata) conquistaram o território e o caos estava espalhado. Eles conhecem o Príncipe Caspian (Senhor de Cair Paravel e Imperador das Ilhas Solitárias), filho do Rei Caspian IX, que foi assassinado pelo irmão, Miraz, que desejava o trono de Nárnia.  Porém, como Miraz não tinha filhos, seu sobrinho Caspian haveria de assumir o trono, até que a esposa Prunaprismia dá a luz à um menino. O tutor de Caspian o aconselha a fugir e é nesta fuga que o Príncipe toca a trompa da rainha Susana em busca de ajuda e faz com que Lúcia, Pedro, Edmundo e Susana apareçam. Eles se unem para lutar contra os telmarianos e novamente conseguem instaurar a paz no lugar. Ao final, Aslam revela a Pedro e Susana que eles não poderão retornar à Nárnia por já terem aprendido o suficiente daquele mundo.

A Viagem do Peregrino da Alvorada
Sinopse: Pedro e Susana já não podem mais participar das aventuras em Nárnia, então, desta vez, quem se une à Lúcia e Edmundo é o primo chato Eustáquio. Eles se transportam para Nárnia através de um quadro de um navio na casa dos pais de Eustáquio. Lá eles encontram o rei Caspian X e o ratinho Ripchip que viajam no navio Peregrino da Alvorada em busca de encontrar os sete fidalgos (do dicionário, aquele que tinha grau de nobreza) que haviam sido banidos por Miraz, os quais são: Lorde Argos, Lorde Bern, Lorde Mavramorn, Lorde Octasiano, Lorde Revilian, Lorde Restimar e Lorde Rupe. Para encontrá-los, os personagens desembarcam em diferentes ilhas e vivem diversas aventuras. Em uma das ilhas, Eustáquio encontra uma ‘mina de ouro’ com muitas joias e tesouros. Devido sua ambição, o garoto é transformado em dragão e somente ao final Aslam desfaz o feitiço – o que serviu como uma boa lição, já que Eustáquio se tornou uma boa pessoa. Depois de resolver os mistérios com os fidalgos, Caspian vai para Nárnia, Ripchip para o País de Aslam e as crianças retornam para a Londres. Aslam comunica à Lúcia e Eustáquio que eles não poderão retornar à Nárnia.

A Cadeira de Prata
Sinopse: É a primeira vez que nenhum dos irmãos Pevensie não participam da estória. Os personagens são Eustáquio e sua amiga, Jill Pole, que conseguem ir à Nárnia através de um porão da escola. Por lá, mais de cinquenta anos se passaram desde a viagem do Peregrino da Alvorada, onde o Rei Caspian está à procura de seu filho perdido, o Príncipe Rilian. As crianças têm a missão de encontrá-lo e indica quatro passos que devem seguir: 1. “Logo que Eustáquio colocar os pés em Nárnia, encontrará um velho e grande amigo. Deve cumprimentar logo esse amigo; se o fizer, vocês dois terão uma grande ajuda”; 2. “Vocês devem viajar para longe de Nárnia, para o Norte, até encontrar a cidade em ruínas dos gigantes; 3. “Encontrarão uma inscrição numa pedra da cidade em ruínas, devendo proceder como ordena a inscrição; e 4º “Reconhecerão o príncipe perdido (caso o encontrem), pois será a primeira pessoa em toda a viagem a pedir alguma coisa em meu nome, em nome de Aslam.". Juntamente com Brejeiro (um Palauma – uma espécie de sapo) as crianças embarcam na aventura. Dos quatro sinais, eles deixam passar três e somente no último conseguem seguir sua missão salvando Rilian da Feiticeira Verde,

A Última Batalha
Sinopse: Passam-se 200 anos depois do ocorrido em A Cadeira de Prata. Aslam não aparecia há muito tempo. Até que um dia, Manhoso, um macaco, resolve vestir seu amigo Confuso, um jumento, com uma pele de leão para se passar por Aslam. Manhoso faz um tratado com os calormanos para dominar o local. Então, Nárnia é invadida por Tash (da Calormânia) e passa a controlar os narnianos. Até que O atual rei, Tirian – descendente de Rilian, precisa de ajuda de Eustáquio e Jill (Os garotos chegam à Nárnia através de um acidente de trem para salvar seu mundo).Durante a grande (e última) batalha entre os narnianos e os calormanos, Eustáqui, Jill e Rilian se escondem dentro de um estábulo – que na verdade é um portal para a “Verdadeira Nárnia” Lá eles encontram Digory, Polly, Lúcia, Pedro e Edmundo. A única que não aparece é Susana, que se “esqueceu” de Nárnia e não acreditava em mais nada. Neste momento Aslam decreta o fim de Nárnia, trazendo todas as criaturas boas para a Verdadeira Nárnia. Aos últimos escritos do livro, eles estão juntos no topo de uma montanha, onde podem ver todos os que já havia morrido e todos os lugares pelos quais haviam passado. Aslam declara que todos morreram em um acidente de trem e que era a partir dali que a verdadeira história iria acontecer.



“E, à medida que Ele falava, já não lhes parecia mais um leão. E as coisas que começaram a acontecer a partir daquele momento eram tão lindas e grandiosas que não consigo descrevê-las. Para nós, este é o fim de todas as histórias, e podemos dizer, com absoluta certeza, que todos viveram felizes para sempre. Para eles, porém, este foi apenas o começo da verdadeira história. Toda a vida deles neste mundo e todas as suas aventuras em Nárnia haviam sido apenas a capa e a primeira página do livro. Agora, finalmente, estavam começando o Capítulo Um da Grande História que ninguém na terra jamais leu: a história que continua eternamente e na qual cada capítulo é muito melhor do que o anterior.”

0 comentários:

Postar um comentário

.

.